Ir para o conteúdo. | Ir para a navegação

Menu Mobile

Pesquisa revela humor do brasileiro com aeroportos

Usuários mostram satisfação com cordialidade no atendimento e insatisfação com preços dentro dos saguões

Brasília, 13 de Jan (SAC/PR) – Numa escala de 1 a 5, o brasileiro atribuiu nota de 3,79 aos aeroportos brasileiros no período entre julho e setembro de 2013. Este é o principal dado medido na terceira edição do Relatório Geral dos Indicadores de Desempenho Operacional em Aeroportos (Indaero, versão integral aqui), pesquisa coordenada pela Secretaria de Aviação Civil da Presidência da República (SAC). Dos 15 pesquisados, o Aeroporto Internacional de Curitiba e o de Natal obtiveram juntos os maiores índices de satisfação geral no trimestre, com nota de 4,10 -- em terceiro lugar, empatados com 3,97, estão Viracopos (SP) e Recife (PE). O mais mal avaliado, nota de 3,39, é o Aeroporto de Cuiabá (MT).

Lançada no ano passado e realizada a cada três meses, a pesquisa foi feita junto a 19.850 pessoas, todas usuárias da aviação civil, no momento em que estavam dentro dos aeroportos. Delas, 72% esperavam vôos nos terminais domésticos. Os restantes 28% responderam aos questionários nas áreas de embarque internacionais. Elas foram instadas a atribuir notas a itens como preço do estacionamento, disponibilidade de carrinhos para bagagem, tempo de espera na fila, cordialidade no atendimento, limpeza dos banheiros, restituição de bagagem, informação de voo, internet e também a satisfação geral com o aeroporto.

"Com os dados coletados dos usuários, nós passamos a exigir de cada aeroporto que apresente um plano de gestão para melhorar o desempenho exatamente naquilo que o cliente está reclamando", explica o ministro-chefe da SAC, Moreira Franco. "Nossa missão é atualizar a parâmetros do século 21 o funcionamento da aviação civil brasileira, construída em meados do século passado", completou o ministro.

As notas maiores dadas pelos usuários foram para atendimento, cordialidade e eficiência dos funcionários das companhias aéreas no check-in, além da disponibilidade de carrinhos para bagagem e rigor na inspeção de segurança. De modo geral. os usuários se declararam insatisfeitos com o acesso à internet sem fio e com o preço dos estacionamentos, dos estabelecimentos comerciais dentro dos aeroportos e de alimentação.

A amostra foi colhida em 15 dos maiores aeroportos do país -- Manaus (AM), Fortaleza (CE), Natal (RN), Recife (PE), Brasília (DF), Salvador (BA), Cuiabá (MT), Confins (MG), Guarulhos (SP), Congonhas (SP), Viracopos (SP), Curitiba (PR), Galeão (RJ), Santos Dumont (RJ) e Porto Alegre (RS).